domingo, 17 de dezembro de 2017

Meus heróis morreram de overdose

 
Como empresário e executivo no mundo dos negócios, passei minha vida inteira admirando esses caras e suas mega organizações. Eu sempre me perguntava: onde é que eu estou errando? Por que não consigo chegar onde eles estão? Lia todo e qualquer artigo que dissecasse a fórmula mágica de tanto sucesso. Palavras como empowerment, networking, expertise, inteligência emocional, habilidades comportamentais mil sempre me eram apresentadas como ingredientes de uma receita magnífica, capaz de fazer qualquer um (eu disse qualquer um) assumir o seu lugar no pódio.

Bem, agora que todos sabemos o final dessa história, surgem os primeiros questionamentos: será que tudo isso era balela? Será que para se ter sucesso no mundo dos negócios basta conhecer as pessoas certas para fazer as coisas não muito certas? Quando chegamos aos 50 anos de idade começamos a passar nossas vidas a limpo, e questionamentos como esses são inevitáveis! O que fizemos, como fizemos e, principalmente, o que deixamos de fazer ao longo de nossa estrada refletem o que somos e como estamos hoje. Olhando para esses meus ex-heróis, tenho muita clareza sobre os seguintes pontos:

1) Ter dado certo ou errado no passado é uma questão de ponto de vista.

2) O mundo está mudando. Se "relacionamento" era o divisor de águas entre o sucesso e o fracasso nas últimas décadas, isso finalmente está se deslocando para o lado da competência técnica.

3) O pragmatismo empresarial está sendo forçado a abandonar o "O Quê" e zelar pelo "O como", ou seja, o como fazemos também é muito importante, e não apenas o quê.

4) A ecologia das coisas deixa de ser jargão de ativista para assumir o papel de máxima da administração, fazendo vir à tona, com toda força, os ensinamentos de Peter Drucker: "administrar sem causar danos".

5) Na nova Era, não haverá espaço para marketing barato na base da "pegadinha". Ou se tem conteúdo ou se está fora do mercado.

É isso colegas: estamos caminhando para uma nova era. Um novo planeta. Uma nova sociedade com novos valores, que exigirá um olhar diferente sobre o como se consegue obter sucesso nos negócios e na carreira profissional, em todos os níveis. Seja muito bem vindo ao novo Brasil que nos espera! Feliz 2018.

Por David Stephen
Foto: Huffpost, 2017 (Fonte: http://www.huffpostbrasil.com/2017/01/26/sete-magnatas-brasileiros-alvos-da-lava-jato_a_21698900/)