sábado, 17 de janeiro de 2009

A FÁBULA DO VENDEDOR DE CACHORROS-QUENTES


Era uma vez um homem que vivia na beira de uma estrada, vendendo cachorros-quentes. Ele não tinha rádio, TV e nem lia jornais.

Se preocupava apenas em produzir e vender bons cachorros-quentes. Ele também sabia divulgar como ninguém seu produto: colava cartazes pela estrada, oferecia em voz alta e o povo comprava.Usava o melhor pão e a melhor salsicha.

O negócio, como não podia ser diferente, prosperava. Tanto que ele conseguiu mandar seu filho estudar na melhor faculdade do país.

Um dia, seu filho já formado voltou para casa e falou ao pai:

- Pai, você não ouve rádio, não vê TV, não lê os jornais? A situação é crítica. O país vai quebrar.

Depois de ouvir isto o homem pensou: "Meu filho estudou fora, lê jornais, vê TV. Deve estar com a razão."

E, com medo, procurou um fornecedor mais barato para o pão e as salsichas. Para economizar, parou de fazer seus cartazes de propaganda. Abatido pela notícia, já não oferecia seu produto em voz alta.

As vendas, é claro, despencaram até o negócio quebrar. Então o pai, muito triste, falou para o filho:

- Você estava certo, filho, estamos no pior momento de todos os tempos.

====> Será que a Crise mundial realmente existe? Ou será um fruto do imaginário coletivo das empresas e pessoas? Será que propagar essa crise não contribui para aumentá-la ainda mais?

Espero seu comentário !!!